Dança
25..Maio
Pedro Ramos
ALENTO
Sábado_20h30
Pomar

O sopro que expande e aprofunda, excita e fecunda a consciência no seu suporte - o corpo.Esta Consciência impele-o a experimentar-se, a recriar-se e a redefinir-se sobre o que é. Molda a substância do entendimento, do sentir e intuir.Vai, tal como as gotas de água escavam caminhos na rocha, abrindo brechas de percepção no tecido do real, criando e talhando constantemente formas renovadas de redefinir o apreender do si mesmo.O trabalho explora e investiga o segredo latente na substância da qual somos feitos. Que caminhos se abrem quando escutamos o percurso da vida?Quando navegamos no corpo (e pelo corpo), nos vincos, correntes, ondas e marés da sua substância, que padrões, texturas, formas e movimentos são revelados?O corpo é o cruzamento de linhas de força, de significado e sentido. Alento é uma dança que se adivinha num itinerário possível por esses percursos, no sentido de uma auscultação sobre a verdade e significado da nossa condição, sobre a história da evolução da substância que nos constitui, que deu origem à vida e à consciência.

_

Entrada: Gratuita.