Teatro
18..Janeiro
ESTE ESTAÇÃO TEATRAL
CORAÇÃO QUE É LIVRE FICA
6ª Feira_21h30
CINE-TEATRO AVENIDA

As secas destruíam colheitas, a fome estendia as garras sobre uma população desesperada, num universo onde todos se alimentam de sonho e esperança de poderem ser a pessoa que não são, se ao menos a terra não fosse madrasta. Entram, assim, aqui o mar, a miragem da América,
o baleeiros que quer conhecer o mundo, o futuro prometido para lá das secas e do sofrimento. Através das tribulações de Chiquinho, jovem de origem modesta mas livre num mundo desconhecido, desenha-se o fio condutor por onde passam todas as personagens. Realidade que pelo menos até à data da publicação deste romance tinha sido deixada de lado pelos escritores do arquipélago e que Baltasar Lopes impõe, revelando-se como um dos principais fundadores da literatura caboverdiana. Na senda deste espírito circular que é uma das marcas dos planos de actividades da Estação Teatral, “Chiquinho”, romance de Baltasar Lopes, é uma nova incursão no universo da LUSOFONIA, um REGRESSO A CABO VERDE e uma REVISITAÇÃO do cenário de seca e fome dos anos 30 e 40 do século XX, que atingiu imperiosamente todo o arquipélago.

_

Entrada: €5,00