Música
2..Outubro
Festival Internacional de Clarinete
Banda Sinfónica da ARMAB
Sábado_21h30
Cine-Teatro Avenida

O Concerto de Gala, pela Banda Sinfónica da ARMAB é o segundo momento dirigido ao público e terá como director artístico Paulo Martins e os solistas serão Philippe Cuper e Carlos Alves.  Carlos Alves irá  interpretar o Concerto Ibérico, do compositor Salvador Gonzalez Moreno, em estreia mundial. A Banda Sinfónica ARMAB é uma orquestra de sopros de cariz amador, mas com uma vocação semiprofissional.
A origem da Banda remonta a 1940, ano em que foi constituída a ARMAB - Associação Recreativa e Musical Amigos da Branca, estando este ano a completar os seus 81 anos de existência.
Tem a sua sede numa pequena vila, denominada Branca, concelho de Albergaria-a-Velha e Distrito de Aveiro, com apenas 6.000 habitantes, mas onde existe um Conservatório de Música e uma Escola Profissional de Música com cerca de 800 alunos, foco natural de desenvolvimento de toda a uma atividade artística de destaque
Dispõe de um corpo permanente de 80 instrumentistas, o que lhe permite executar todo o repertório sinfónico desde o Classicismo até ao Século XXI.
A Banda apresenta-se regularmente por todo o país. Tem vindo, também, a desenvolver atuações fora de portas, tendo sido convidada para participar em diversos festivais e concursos, em vários países da Europa.
Destacamos os primeiros prémios no "Certamen Internacional de Bandas Ciudad de Altea" - Espanha, em 2007 e 2014; os primeiros prémios no "Concurso Internacional de Bandas Ateneu Vilafranquense" - Portugal, em 2008, 2012 e 2014; o terceiro lugar no "Certamen Internacional de Bandas de Musica Ciudad Valencia" - Espanha, em 2011; o décimo lugar no World Music Contest Kerkrade - Holanda, em 2009; o 1.º Lugar no Concurso  de Bandas Filarmónicas de Braga  -  2017; e o 1.º Lugar da 1.1  Categoria, no 132.º Certamen Internacional de Bandas Ciudad de Valencia, o mais antigo e importante concurso de bandas do mundo, em Julho de 2018.

A interpretação de várias sinfonias de David Maslanka e James Sarnes, assim como como Extreme Makeover de Johan de Meij, a Divina Comedia de Robert Smith, Las Hijas de Eris de Luis Serrano Alarcón, Wine-Dark See: Simphony for Band, de John Mackey, entre outras, registam uma marca que já se enraizou público, tornando esta banda numa das mais importantes de Portugal e da Europa.


_

M/06

Entrada: €5,00

Uso de máscara obrigatório